poesias

por julyanna

John Cage

música instrumental pode ser um saco mas pode ser a melhor coisa desse mundo. é o momento que te faz prestar atenção no que está ali. durante um tempo me viciei em tirar a voz de uma música só pra poder ouvi-la. hoje eu nem ligo. acho massa de todo jeito. de qualquer forma a música instrumenal é a poesia que não precisa ser dita. apenas sentida. John Cage eu conheci como muitas outras coisas. pesquisando! e foi uma grande surpresa. esse cara usava um termo doido pra explicar suas músicas. era “música de acaso”. mas nasceu gênio nem foi por acaso. foi por que tinha ali alguma coisa de muito especial. o mesmo que aconteceu com outros tantos gênios na música erudita ou na chamada música popular como é o caso do grande Tom Jobim. eu vou postar duas músicas dele de um álbum que acho demais.no mínimo. se chama: John Cage – Sonatas And Interludes For Prepared Piano! o que é extraordinário nesse som é a percussão. rs ! vou postar duas sonatas de tirar o fôlego!

em tempo: Na origem do termo, sonata era uma música para instrumentos de sopro ou para cordas. Com o passar do tempo, sonata passou a designar uma obra musical em vários movimentos cuja estrutura era definida.

Sonata III

Sonata XVI

moacir santos

agora um Brasileiro pouco reconhecido.eu acho! rs! foi um dos maiores compositores que esse país já teve. utilizando instrumentos e batidas tipicamentes brasileiras esse senhor conseguiu atingir a universalidade que só atigem os gênios.vou postar aqui duas peças de um álbum que é referência para estudantes de música e apaixonados por música boa de forma geral. rs ! gravado em canais separados é possível sentir o pulsar de cada instrumento bem pertinho do seu pensamento. o trompete no direito é de matar! rs ! escutem com o fone que dá pra ver ! é musica brasileira de qualidade!!!!esse álbum se chama coisas (1965) . são dez faixas intituladas de coisas. rs ! é uma coisa rara de se ouvir.

Coisa n° 5

Coisa Nø 10

até.