niver

por julyanna

tia ale

nada mais bonito em alguém do que sua postura ereta. como se nem o vento. nem as dificuldades da vida a derrubassem.embora saibamos como é dificil se manter reta diante de tanta coisa. acho que um dia eu vou conseguir ser assim. quem sabe? eu queria ficar falando só de postura e não de amor. mas não posso. tenho que falar de amor. esse que dizem ser tão intenso dentro de mim. esse amor que dizem ser tão sufocante. mas eu tenho que falar. a gente vai vivendo e aprendendo. as vezes não. rs! as vezes a vida só quer te dizer o quanto ela ainda vai te surpreender.sabe que as vezes eu penso ser incrivelmente suscetível a tudo mas não é não. é só essa coisa linda. essa coisa toda.é o entendimento de algo maior.

ter uma trilha pra tudo nessa vida é bom. é bom demais na verdade.quando eu escuto música eu me sinto sempre com alguem por que, inevitavelmente, cada música me lembra alguém. e tem sido essa o grande lance desse blog. que se tornou uma vício. rs! voltando para a questão da postura. rs ! a tia ale não tem as costas largas. mas quando sai do banho sai com cada ombro apontando para a rua. para a porta. para o vento. eu conheço mais duas pessoas que são assim. ainda vou dizer pra elas. hoje não. o exemplo que a gente tem e não entende por que quando se é novinho demais não entende. mas hoje eu sei o que é exemplo.entenda-se que exemplo aqui não é a moral. nem o discurso. mas a queda.  a minha tia querida e grande amiga do coração está fazendo aniversário e o presente vem em forma do amor que acredito que dou pra ela. quem sabe um dia uma viagem. ou uma jóia. embora saibamos o que realmente importa. de qualquer forma fica o amor. o chorar. o gostar.

hoje assitindo um documetário sobre os sons da bahia o locutor dizia: no fundo no fundo existe um único som. mas o verdadeiro som é o silêncio. então, para que essa homenagem seja realmente sentida eu não vou colocar nenhuma música. vou deixar apenas as palavras.